terça-feira, 8 de março de 2016

Norma, A mulher de 90 anos que recusou tratamento de câncer para rodar o mundo

 Em vez de se tratar contra um câncer, Norma optou por viajar (Foto: Facebook/DrivingMissNorma)
Aos 90 anos, Norma já está há mais de 180 dias na estrada e conta sobre suas aventuras em uma página no Facebook, por onde recebe mensagens de carinho e apoio.
Da BBC Mundo

FACEBOOK
  Em vez de se tratar contra um câncer, Norma optou por viajar 
Em vez de se tratar contra um câncer, Norma optou por viajar 
Em julho passado, pouco depois de um câncer ser detectado em seu marido, a americana Norma descobriu ter ela própria um tumor nos ovários.
O quadro de seu companheiro, Leo, evoluiu rápido e, após ele falecer, a senhora de 90 anos foi a uma consulta com seu médico no Estado de Michigan.

Ela viaja acompanhada de seu filho, a nora e o cachorro (Foto: Facebook/DrivingMissNorma)

As opções de tratamento, ele disse, eram a mais comuns nestes casos: uma cirurgia para extrair o tumor, seguida por aplicação de radiação e sessões de quimioterapia. O que ninguém esperava era qual seria a reação de Norma: "Tenho 90 anos de idade, vou viajar".
E assim o fez. Vendeu sua casa - não queria passar pelo trauma de voltar ao lar que compartilhou com seu marido, com que ficou casada por 67 anos - e comprou um trailer para sair pelo mundo.
Agora, prestes a completar 91 anos na próxima semana, está há mais de 180 dias na estrada.
Aventura
Ela viaja acompanhada de seu filho, a nora e o cachorro 
Ela viaja acompanhada de seu filho, a nora e o cachorro 
Norma já percorreu centenas de quilômetros. Voou de balão em Palm Springs, na Califórnia, visitou a Disneyworld, na Flórida, foi ao monte Rushmore, na Dakota do Sul, viu bisões no parque nacional de Yellowstone e se assombrou com o Grand Cânion, no Colorado.
Em Nova Orleans, visitou o museu sobre a Segunda Guerra Mundial, onde foi recebida com honra - ela trabalhara como enfermeira durante o conflito.
É possível acompanhar suas aventuras pela página no Facebook "Driving Miss Norma" (Conduzindo Miss Norma, em inglês), que tem 70 mil seguidores.
Entre eles, estão pessoas cujos parentes padeceram de câncer e gente que não passou por isso, mas encontra na sua história uma inspiração.
Norma viaja acompanhada de seu filho, Tom, sua nora, Ramie, e seu cão, Ringo.
A próxima etapa da jornada será o Estado da Georgia, no sul dos EUA, para "desfrutar de sua história, beleza natural e comida deliciosa".
"Sinto-me bem. Saio por aí todos os dias empurrando minha cadeira de rodas. Estou muito bem para minha idade", comenta Norma em um e-mail enviado por sua nora.
Avante!
 Mesmo em uma cadeira de rodas, Norma não se abate: Estou muito bem
Mesmo em uma cadeira de rodas, Norma não se abate: ;Estou muito bem
Ramie ainda se assombra com a experiência. Comenta que, felizmente, a sogra não sente dores, tem total consciência do que faz e está adorando viajar.
Afirma que é maravilhoso ver seus olhos brilharem mesmo com a "intensa dor" que sente pela perda de seu marido e, antes dele, do irmão.
Na visita ao médico, a família disse que apoiava completamente sua decisão e que a levaria aonde quisesse ir. O doutor disse, então, a eles: "Avante!".
"Como médicos, vemos todos os dias o rosto do tratamento contra o câncer. Cuidados intensivos, asilos, efeitos colaterais terríveis e, francamente, não existe garantia nenhuma de que ela sobreviveria à cirurgia para retirar o tumor", disse o médico, diante da expressão de espanto de um estudante de medicina que o acompanhava.
"Vocês estão fazendo exatamente o que eu faria em uma situação como essa. Tenham uma viagem magnífica!"
Várias semanas depois, Norma segue viajando. Sua mais recente etapa a levou ao Castelo de São Marcos, na Flórida, e, em uma foto recente, Norma é vista completando um quebra-cabeças ao lado do seu cão.
Sua nora diz que a família está surpresa com a repercussão da história. "Passamos os dias com lágrimas nos olhos lendo as centenas de mensagens repletas de carinho e apoio", afirma Ramie. Mesmo em uma cadeira de rodas, Norma não se abate: 'Estou muito bem'  (Foto: Facebook/DrivingMissNorma)
"Conversar sobre o fim da vida não é simples. Então, esperamos que nossa história incentive outras famílias a falar abertamente sobre um assunto tão difícil."

Nenhum comentário: