quinta-feira, 18 de abril de 2013

Orgasmo feminino


  O que acontece no departamento ao lado: os orgasmos das mulheres, francamente, não acabam nunca. Chega a ser humilhante. 

Lá está o sujeito, suado e sem fôlego, chegando e já saindo às pressas do Paraíso, quando a parceira começa a gozar. Ela vai compondo uma sinfonia majestosa e demorada – arfa e respira, contrai e geme, começa de novo – que o sujeito assiste da primeira fila, dentro da arrebentação, cheio de orgulho, cheio de admiração e, sejamos verdadeiros, cheio de inveja. Dá uma puta inveja aquele orgasmão de primeira classe, aquela rave dos sentidos, aquela celebração multimídia que faz o nosso gozo parecer uma cópia pirata, um mero e funcional arremedo reprodutivo. 

Muito bom esse trecho do post, seu autor é Ivan Martins.


IVAN MARTINS É editor-executivo de ÉPOCA (Foto: ÉPOCA)

Nenhum comentário: