quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Dia de praia.

Na verdade a ideia era pegar um solzinho hoje, então deixei tudo pronto para minha saída bem cedinho.
Celular dormiu debaixo do travesseiro para um contato imediato assim que despertasse, mais uma vez em vão! acordei, mais não levantei e resolvi continuar dormindo. 9:30 acordei para o café da manhã.
Fiz o almoço para meu filho, adiantei algumas coisinhas e saí em direção a praia, que para minha sorte, estava praticamente vazia, adoro praia deserta! assim ninguém me nota e repara minhas imperfeições (coisas de mulher).
Não me arrependi em nenhum momento com meu passeio de 12:30! isso é hora de ir para a praia??? nunca havia feito isso, mais como agora moro bem pertinho, qualquer coisa voltaria rapidinho.
Estendi minha canga, tirei a roupa e me acomodei nas areias do RJ, adoro minha cidade, e hoje estava linda, como sempre.
Levei um livro que minha irmã me emprestou na arrumação com a arrumação de sua estante da sala, Amor em minúscula.
O começo da leitura me chamou atenção e li alguns capítulos, deitada de costas, de lado, sentada, me senti muito bem hoje e evitei lembrar do meu futuro incerto em questão de trabalho.
Em certo momento, observei um homem bonito que estava sentado atrás de mim olhando o mar, derrepente se levantou, colocou uma touca de borracha, e seguiu para os mares, entro por lá, nadou, nadou e sumiu! noossaa...ele sumiu! deitei.
Ao levantar do meu quase sono, vi que os pertences dele não estavam mais por lá. foi embora e eu nem vi.
Observei várias pessoas, mas hoje não levei a câmera, foi uma pena! contaria uma historinha! seria divertido com as imagens, pensei em voltar amanhã, mas como fiquei completamente vermelha! acho que não será possível tal proeza!
Já no finzinho da tarde, pois fiquei lá até 16:40! algo me chamou atenção, sabia que certos homens vão para a praia para conhecer mulheres! são uns cara de pau!
Aproximou-se de minha pessoa um paraíbano, um cara de uns 38 ou 40 anos, sei lá...não foi abusado, se apresentou, disse que morava com a mãe, queria me dar o numero do telefone...um saco!
quase não olhei para as fuças dele! não estava alí pra isso! na boa! ok, ele se foi... e eu vim pra casa, vai que ele volta né??? tratei de me levantar e sair!
O sol da tarde é devastador! mais o dia estava tão lindo que quase não senti a hora passar! hoje me senti privilegiada de morar na zona sul do Rio, mesmo em um espaço tão pequenino, não vou reclamar hoje, ok! O dia foi bom.



Elas.

Um comentário:

Gabi disse...

Amei essa postagem! To morrendo de saudades do Rio! Aqui tem feito um calorão... QUERO PRAIA!!! :) Vc é uma privilegiada mesmo!