segunda-feira, 29 de outubro de 2012

O jeito dela...




E já se vão 8 anos sem o contato  com esta que  foi durante muitos anos minha proteção.

Durante minha infância passei um bom tempo ao seu lado, ouvindo -a cantarolar canções italianas, eu gostava do timbre de sua voz, era melodiosa, cantava com paixão.

Era costureira de mão cheia, e tinha muitas freguesas, era do tempo em que se mandavam fazer as roupas, peças exclusivas ou copiadas de revistas da época, e eu acompanhava tudo ali, de pertinho mesmo, catando as tiras e sobras de tecido que caíam pelo chão perto da máquina, para fazer roupinhas para minhas Barbies, que minha vó me presenteava, sempre que eu queria.

Em noites de tosse, aplicava gentilmente em meu peito o Vick Vaporub, como nos comerciais de tv, eles me remetem aquele tempo de carinho de vó.

Ela me ensinou a fazer o feijão, temperá-lo, e faço da mesma forma até hoje, inclusive com sete dentes de alho como tempero.
me ensinou a fazer bolo, era uma boa cozinheira, ela adorava fritar peles de frango, sempre fazia uma travessa da iguaria calórica, e virava os olhinhos de prazer com aquelas tiras de pele torradinhas.

É claro que sinto falta da época boa, sim pq nem tudo são flores!
Como primeira neta, tive muitos mimos, vontades satisfeitas, carinho e pressão!
Havia uma cobrança por atenção, por carinho, foi durante um tempo sufocante, principalmente em minha adolescência, pois em vez de visitá-la, dava preferência em ficar em casa, onde ficava perto dos amigos, brincadeiras de rua, dos paquerinhas...vivia fugindo dos telefonemas dela, e suas cobranças....



O jeito dela...

Era carinhosa, atenciosa, muito preocupada com meu bem estar, ela realmente me amava, do jeitinho dela!
Eu a achava bonita, cabelos loiros e lisos com ondas suaves nas pontas, pele clariiinha!!!! era estilo violão, pois tinha uma cinturinha invejável, pernas grossas, e bumbumzão!!
Ela ouvia com atenção tudo que eu dizia, era minha amiga e ponto!



Ímpeto...

Era voraz, impetuosa, precipitada, muito impulsiva (herdei)!!!
Falava de forma ríspida quando provocada, humilhava, se pudesse cuspia na cara mesmo!!!! como em alguns casos.
Era cruel com as palavras, espraguejava! acho que o pior dos defeitos. Por ciúmes, usou a frase:
- Vc há de ter um câncer de estômago!
Falou isso pra mim, a neta que ela viu crescer... por ciúmes! por causa de um pudim que eu havia feito para um rapáz em que eu estava interessada.
Fiquei horrorizada, pois a vi muitas vezes jogar as pragas para pessoas que não faziam o que ela pretendia, o que ela pedia, e tal, mais quando ela usou essa frase de ódio p mim, foi chocante, chorei! sozinha, sem que ela visse.
Fiquei por uns dias sem lhe dá uma só palavra, por fim, senti pena, e me aproximei pedindo que ela nunca mais usasse frases de impacto comigo, nem com ninguém, disse a ela o quanto havia me ferido, e ela pediu perdão! eu a amava, perdoei, mas esse momento triste se tornou inesquecível por sua ira. 
Sua alma em alguns momentos era negra,
por ter duas personalidades, ou mais.... me parecia encantadora.

Em fim....

Hoje jaz em algum lugar, sua alma, espírito, sua essência... continua viva em minha memória, recordações e saudades...
Faz parte da minha história, pra sempre.

Me ajudou,
Me encantou,
Me cativou,
Me criou,
Me ouviu...
Me deixou triste,
Me fez chorar,
Me perdoou, pq errei tmb.

Foi importante pra mim!

Tenho saudades de nossa conversas longas no sítio...

Á minha Vó Lourdes,
                            Com carinho.   



Lúciah.


Um comentário:

Anônimo disse...

Impressionante.