sexta-feira, 29 de junho de 2012

a espera


à espera
longa espera, fria espera,
os dias que passam,
sombrios, nebulosos,
vc, meu rei,
querido guardião,
do meu castelo,
do meu corpo...
procuras por tua amada,
sedenta de seus braços,
sentes orgulho do que sentes?
Teus olhos de serpente
a me domar, vigiar,
teu cheiro
vinho do porto,
opaco, seco...
tua pele, branca, seda,
teus pêlos,
nuca,
o que tens vc?
me encanta
teus ares,
teus sons,
tua voz a me iludir...
ando pelos vales,
ouço teu chamado,
piso em folhas secas,
cascata límpida,
flores selvagens.
tua vida me agride,
me confunde
fico demente,
sem raciocínios,
sem consciência.
não me fazes mal,
não fazes,
te quero por perto,
meu rei,
minha ironia,
minha apatia,
meu desleixo.


E.Lúciah



Nenhum comentário: