quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Fim do dia.

Fim do dia,
desligo meu computador, arrumo minha mesa, guardo minha agenda, vou ao banheiro, visto meu blazer e saio.


Andei pela cidade
fones no ouvido
em alto som,
olhar distante, muito, muito distante...


Andava quase que hipnotizada
com lembranças, minhas,
Adele canta, mexe com meus sentidos, adoro Adele...


Cidade cheia, 18 horas, passos firmes, muita gente...
cada qual com seus problemas, felicidades, lembranças,
são indivíduos com suas cabeças, que não param um segundo sequer...


Cindy Lauper, True Collors, sentei no banco dentro da estação do metrô,
Passei a observar as pessoas, muitas, tantas...suas roupas, seus sapatos, bolsas,
umas belas, outras nem tantoo...Perdi as contas de quantos trens passaram...
A melodia desta música me comove, me sinto triste, vazia, arrasada, cansada e só!
muito só mesmo, repeti por mais três vezes a mesma música e cansei...


Ainda sentada, passei a ouvir Sinnead O Connor, Nothing Compares U2, ouvi atentamente...
atentamente...atentamente...e antes que comesssasse a chorar compulsivamente, levantei, e
andei em diração ao trem estacionado...entrei.


Apesar de tudo, preciso continuar, continuar....até quando for preciso.
Não
tenho mais brilho, deixei que o levassem, mais concenti tal empréstimo.


Hoje entendi em fim,
minha mudança tão radical...
me sinto em luto, não sei até quando,
talvez uma forma inconciente de demonstrar minha imensa dor.

Mostre-se..Apareça...
Em sonhos, que seja.

 
                                                                    Lúciah Andrade.

Nenhum comentário: